título

Arquivos e bibliotecas materializam memória coletiva da CPLP, diz secretária executiva

A secretária executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) disse hoje que os arquivos históricos e bibliotecas nacionais “dão corpo e materialidade” à memória coletiva e que os governos são responsáveis pela sua preservação.

Maria do Carmo Silveira, que falava na abertura de uma sessão solene das comemorações do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP subordinada a este tema, assinalou que esta escolha serviu para “chamar a atenção para a relevância destas instituições".

“Os arquivos e bibliotecas reúnem e preservam o património documental e o saber formal que permite conhecer como decorreu o encontro de cultura dos nossos países, como se formaram as nossas identidades e o que nos torna singulares”, salientou a responsável da CPLP, acrescentando que a memória e a identidade são dimensões fundamentais da soberania.

Maria do Carmo Silveira considerou igualmente que os governos devem ser responsáveis pela sua preservação e pela facilitação do acesso para que os arquivos e bibliotecas sejam "instituições vivas e dinâmicas".

Os participantes no debate, provenientes de vários países da CPLP, focaram algumas dificuldades sentidas nesta área, nomeadamente a nível de digitalização dos documentos ou falta de equipamentos para os visualizar, articulação entre entidades que gerem os arquivos, partilha de arquivos e falta de catalogação e investigação dos documentos.

O Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é celebrado a 05 de maio pelos nove países com língua oficial portuguesa servindo de pretexto para promoverem diferentes ações, que começaram em abril e se prolongam até ao final de maio.

Cerca de 180 iniciativas, como colóquios, espetáculos ou cinema, assinalam este ano, em 57 países, o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP, falada por 261 milhões de pessoas, com destaque para um encontro, no sábado, nos jardins das Nações Unidas.

O português é hoje uma das cinco línguas mais faladas no mundo e a primeira no hemisfério sul.

Fazem parte da CPLP Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

 

Partilhe: Facebook Twitter